Miauê
Para ter acesso à todos os recursos do fórum inscreva-se, é rápido e grátis
Conectar-se

Esqueci minha senha

Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Últimos assuntos
» Minha gata pode estar com problemas neurologicos? Me ajudem, por favor.
Sex Jan 10, 2014 6:44 pm por Priscilla Grillo

» doença grave de pele
Ter Abr 17, 2012 8:03 pm por PatGatitos

» doenca de gato
Sex Nov 18, 2011 12:10 pm por Rosana Gaby

» Usar produtos de limpeza exige cuidado quando se tem pets em casa
Ter Jun 14, 2011 11:20 am por Rosana Gaby

» Nada como o abraço da mamãe...
Seg Jun 06, 2011 9:29 am por Rosana Gaby

» Bobtail Japonês
Seg Jun 06, 2011 8:16 am por Rosana Gaby

» Siamês Tudo sobre a raça
Qua Jun 01, 2011 1:49 pm por Rosana Gaby

» GATOS NO FRIO
Seg Maio 30, 2011 12:01 pm por Rosana Gaby

» Quem é que manda...
Seg Maio 30, 2011 8:52 am por Rosana Gaby

Galeria


Estatísticas
Temos 41 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de angela martins

Os nossos membros postaram um total de 109 mensagens em 100 assuntos
Setembro 2018
DomSegTerQuaQuiSexSab
      1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30      

Calendário Calendário

Palavras chave


Parasitas externos

Ir em baixo

Parasitas externos

Mensagem  Rosana Gaby em Sex Abr 15, 2011 9:10 am

Além dos parasitas internos (vermes), os gatos podem sofrer com outro tipo de parasitas, os que ficam na pele e pelos do animal, geralmente trazem muito transtorno e desconforto, é importante saber um pouco sobre eles, mas só o médico veterinário poderá dizer qual o tratamento adequado em cada caso...drunken


PARASITAS

Ácaro do Ouvido - Provoca a chamada sarna de ouvido. É um problema sanitário muito comum no gato. Produz cera parda-avermelhada, coceira intensa, com conseqüente otite devido ao ato de coçar incessantemente as orelhas. De cor branca, é visível a olho nu, no meio da cera.
Ácaro da Sarna - Também conhecido como escabiose felina, produz intensa coceira pelo corpo todo, com queda de pêlos e, às vezes até, com infecção secundária. Só é visto com microscópio.
Piolho - Inseto escuro muito pequeno que habita a pele. Seus ovos (lêndeas) brancos podem ser detectados na pele ou no pêlo. Pode ser hospedeiro da "tênia de gato".
Pulga - Parasita da pele mais freqüente. A sua presença se detecta pela aparição de pequenos pontos negros na pelagem e pelo ato de coçar persistentemente.


PARASITAS DA PELE:
PULGAS: Podem transmitir larvas de tênia e causar anemia e reações alérgicas em alguns gatos. Concentram-se no pescoço e na base da cauda - regiões mais quentes do corpo. O que fazer: Peça ao veterinário um inseticida adequado. Nunca coloque um colar antipulgas num filhote de até 3 meses ou num gato enfermo, pois são muito sensíveis à intoxicação. Siga atentamente as instruções do fabricante
CARRAPATOS: Mais comuns em zonas rurais. Um ataque intenso pode produzir anemia. Arrancam-se os carrapatos jogando álcool neles e retirando-os com pinça.
Se o ferrão da boca ficar encravado na pele pode produzir abcesso. O que fazer: Peça ao veterinário que indique um carrapaticida
PIOLHO: Aparecem em gatos com queda de resistência. Podem transmitir a "tênia de gato". Concentram-se na cabeça e no lombo e seus ovos brancos (lêndeas) podem ser vistos agarrados ao pêlo do gato. O que fazer: Consultar um veterinário. Em casos sérios de infestação, pode ser preciso raspar o gato ou banhá-lo com inseticida específico
ÁCAROS DA SARNA: Esses parasitas diminutos atravessam a pele do gato causando diversos transtornos cutâneos, como inflamações, perda de pêlo e coceira intensa.
O que fazer: Se há suspeita de ácaros, consulte um veterinário para identificar o tipo e recomendar um inseticida.
LARVAS DE MOSCA: Afetam principalmente os gatos de pêlo longo, sujos e com ferida. A mosca varejeira "grande e de cor azul-escura" deposita os seus ovos no pêlo do gato e as larvas atravessam a pele, danificando-a e provocando infecções. O que fazer: Consultar o veterinário. O local afetado deve ser limpo com antiséptico e tratado com inseticida

TRATAMENTOS ANTIPARASITÁRIOS

É preciso controlar as pulgas e os outros parasitas, mantendo um alto nível de higiene no ambiente em que o gato vive. A maioria dos parasitas pode pôr os seus ovos longe do gato e se multiplicar. Para evitar a reinfestação, além de tratar o animal é necessário desinfetar tudo ao redor dele. O gato é extremamente sensível a muitos inseticidas, por isso é preciso orientação veterinária. O colar antipulgas deve ser trocado no período recomendado pelo fabricante para manter a sua efetividade. Não recorra aos colares desnecessariamente, como no caso de ainda não ter eliminado do ambiente todas as pulgas.

CONTÁGIO AO HOMEM

A maioria dos parasitas dos gatos ataca somente os gatos. Porém, os fungos das micoses e os ácaros da sarna notoédrica podem passar ao homem. Por isso, o gato deve ser tratado assim que se detectam os sintomas desses males.
As crianças e os idosos têm maior chance de contaminação, pela menor resistência imunológica. Os locais onde o gato fica e os objetos que entram em contato com a infestação, como a escova, podem ser desinfetados com água fervendo ou Lysoform, suficientes para eliminar os fungos e os ácaros.

COMO AGIR:
Abcesso: deve ser aberto e o gato medicado.
Eczema: consulte um veterinário. O tratamento pode ser com antibióticos, antiinflamatórios e hormônios.
Para o diagnóstico, há exames em que se extraem amostras da pele para análise no microscópio. A dermatite solar pode ser combatida com cremes protetores.
Os colares antiparasitários devem ser retirados ao sinal de irritação, de coceira intensa no local e queda de pêlo.
Fungos: são tratados com antifungicidas. A desinfecção dos utensílios do gato é imprescindível, já que a micose é transmissível também ao homem. Detecta-se por diagnóstico veterinário e exame microscópico.
Lamber-se em demasia por nervosismo: o tratamento inclui identificação da causa do estresse. Podem ser prescritos tranqüilizantes ou sedativos.
Acne: detectada qualquer anomalia na pele, consulte um veterinário. Às vezes, o tratamento é com antibióticos.
Glândula adanal: consulte um veterinário se aparecerem infecções ou irritações em volta do ânus.
Perda de pêlo por motivo hormonal: consulte o veterinário para determinar o hormônio causador do problema e o conseqüente tratamento.
Tumor: se surgir qualquer elevação na pele do gato, consulte um veterinário.
avatar
Rosana Gaby
Admin

Mensagens : 103
Data de inscrição : 14/04/2011
Idade : 30

Ver perfil do usuário http://miaue.catsboard.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum