Miauê
Para ter acesso à todos os recursos do fórum inscreva-se, é rápido e grátis
Conectar-se

Esqueci minha senha

Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Últimos assuntos
» Minha gata pode estar com problemas neurologicos? Me ajudem, por favor.
Sex Jan 10, 2014 6:44 pm por Priscilla Grillo

» doença grave de pele
Ter Abr 17, 2012 8:03 pm por PatGatitos

» doenca de gato
Sex Nov 18, 2011 12:10 pm por Rosana Gaby

» Usar produtos de limpeza exige cuidado quando se tem pets em casa
Ter Jun 14, 2011 11:20 am por Rosana Gaby

» Nada como o abraço da mamãe...
Seg Jun 06, 2011 9:29 am por Rosana Gaby

» Bobtail Japonês
Seg Jun 06, 2011 8:16 am por Rosana Gaby

» Siamês Tudo sobre a raça
Qua Jun 01, 2011 1:49 pm por Rosana Gaby

» GATOS NO FRIO
Seg Maio 30, 2011 12:01 pm por Rosana Gaby

» Quem é que manda...
Seg Maio 30, 2011 8:52 am por Rosana Gaby

Galeria


Estatísticas
Temos 41 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de angela martins

Os nossos membros postaram um total de 109 mensagens em 100 assuntos
Outubro 2017
DomSegTerQuaQuiSexSab
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031    

Calendário Calendário

Palavras chave


Parasitas externos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Parasitas externos

Mensagem  Rosana Gaby em Sex Abr 15, 2011 9:10 am

Além dos parasitas internos (vermes), os gatos podem sofrer com outro tipo de parasitas, os que ficam na pele e pelos do animal, geralmente trazem muito transtorno e desconforto, é importante saber um pouco sobre eles, mas só o médico veterinário poderá dizer qual o tratamento adequado em cada caso...drunken


PARASITAS

Ácaro do Ouvido - Provoca a chamada sarna de ouvido. É um problema sanitário muito comum no gato. Produz cera parda-avermelhada, coceira intensa, com conseqüente otite devido ao ato de coçar incessantemente as orelhas. De cor branca, é visível a olho nu, no meio da cera.
Ácaro da Sarna - Também conhecido como escabiose felina, produz intensa coceira pelo corpo todo, com queda de pêlos e, às vezes até, com infecção secundária. Só é visto com microscópio.
Piolho - Inseto escuro muito pequeno que habita a pele. Seus ovos (lêndeas) brancos podem ser detectados na pele ou no pêlo. Pode ser hospedeiro da "tênia de gato".
Pulga - Parasita da pele mais freqüente. A sua presença se detecta pela aparição de pequenos pontos negros na pelagem e pelo ato de coçar persistentemente.


PARASITAS DA PELE:
PULGAS: Podem transmitir larvas de tênia e causar anemia e reações alérgicas em alguns gatos. Concentram-se no pescoço e na base da cauda - regiões mais quentes do corpo. O que fazer: Peça ao veterinário um inseticida adequado. Nunca coloque um colar antipulgas num filhote de até 3 meses ou num gato enfermo, pois são muito sensíveis à intoxicação. Siga atentamente as instruções do fabricante
CARRAPATOS: Mais comuns em zonas rurais. Um ataque intenso pode produzir anemia. Arrancam-se os carrapatos jogando álcool neles e retirando-os com pinça.
Se o ferrão da boca ficar encravado na pele pode produzir abcesso. O que fazer: Peça ao veterinário que indique um carrapaticida
PIOLHO: Aparecem em gatos com queda de resistência. Podem transmitir a "tênia de gato". Concentram-se na cabeça e no lombo e seus ovos brancos (lêndeas) podem ser vistos agarrados ao pêlo do gato. O que fazer: Consultar um veterinário. Em casos sérios de infestação, pode ser preciso raspar o gato ou banhá-lo com inseticida específico
ÁCAROS DA SARNA: Esses parasitas diminutos atravessam a pele do gato causando diversos transtornos cutâneos, como inflamações, perda de pêlo e coceira intensa.
O que fazer: Se há suspeita de ácaros, consulte um veterinário para identificar o tipo e recomendar um inseticida.
LARVAS DE MOSCA: Afetam principalmente os gatos de pêlo longo, sujos e com ferida. A mosca varejeira "grande e de cor azul-escura" deposita os seus ovos no pêlo do gato e as larvas atravessam a pele, danificando-a e provocando infecções. O que fazer: Consultar o veterinário. O local afetado deve ser limpo com antiséptico e tratado com inseticida

TRATAMENTOS ANTIPARASITÁRIOS

É preciso controlar as pulgas e os outros parasitas, mantendo um alto nível de higiene no ambiente em que o gato vive. A maioria dos parasitas pode pôr os seus ovos longe do gato e se multiplicar. Para evitar a reinfestação, além de tratar o animal é necessário desinfetar tudo ao redor dele. O gato é extremamente sensível a muitos inseticidas, por isso é preciso orientação veterinária. O colar antipulgas deve ser trocado no período recomendado pelo fabricante para manter a sua efetividade. Não recorra aos colares desnecessariamente, como no caso de ainda não ter eliminado do ambiente todas as pulgas.

CONTÁGIO AO HOMEM

A maioria dos parasitas dos gatos ataca somente os gatos. Porém, os fungos das micoses e os ácaros da sarna notoédrica podem passar ao homem. Por isso, o gato deve ser tratado assim que se detectam os sintomas desses males.
As crianças e os idosos têm maior chance de contaminação, pela menor resistência imunológica. Os locais onde o gato fica e os objetos que entram em contato com a infestação, como a escova, podem ser desinfetados com água fervendo ou Lysoform, suficientes para eliminar os fungos e os ácaros.

COMO AGIR:
Abcesso: deve ser aberto e o gato medicado.
Eczema: consulte um veterinário. O tratamento pode ser com antibióticos, antiinflamatórios e hormônios.
Para o diagnóstico, há exames em que se extraem amostras da pele para análise no microscópio. A dermatite solar pode ser combatida com cremes protetores.
Os colares antiparasitários devem ser retirados ao sinal de irritação, de coceira intensa no local e queda de pêlo.
Fungos: são tratados com antifungicidas. A desinfecção dos utensílios do gato é imprescindível, já que a micose é transmissível também ao homem. Detecta-se por diagnóstico veterinário e exame microscópico.
Lamber-se em demasia por nervosismo: o tratamento inclui identificação da causa do estresse. Podem ser prescritos tranqüilizantes ou sedativos.
Acne: detectada qualquer anomalia na pele, consulte um veterinário. Às vezes, o tratamento é com antibióticos.
Glândula adanal: consulte um veterinário se aparecerem infecções ou irritações em volta do ânus.
Perda de pêlo por motivo hormonal: consulte o veterinário para determinar o hormônio causador do problema e o conseqüente tratamento.
Tumor: se surgir qualquer elevação na pele do gato, consulte um veterinário.
avatar
Rosana Gaby
Admin

Mensagens : 103
Data de inscrição : 14/04/2011
Idade : 29

Ver perfil do usuário http://miaue.catsboard.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum